Entrevistas por telefone

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Para algumas empresas, selecionar o candidato ideal tornou-se uma árdua tarefa: das simples entrevistas até dinâmicas em grupo e testes de conhecimentos gerais, o filtro de escolha torna-se mais rigoroso com o passar do tempo. Entretanto, surge uma modalidade de entrevista não-usual: o uso dos telefonemas.

Nesse sentido, o empregador interessado liga para o candidato e começa a fazer perguntas não somente ligadas ao currículo (para confirmar a veracidade das informações prestadas), mas também para verificar se o futuro empregado preenche certos pré-requisitos, tais como boa comunicação, linguajar adequado, bom conteúdo léxico etc.

Esta pré-fase de entrevista pode ser muito útil por um lado, pois já elimina candidatos que não têm perfil nenhum da empresa; no entanto, por outro lado, pode acabar cometendo injustiças, pois não é possível avaliar plenamente a capacidade de um indivíduo simplesmente por sua atuação em uma conversa telefônica.

Algumas questões importantes devem ser levantadas, então. Em primeiro lugar, essa ligação não é previamente marcada. Imagine, durante o dia, tocar o seu telefone celular e descobrir que, do outro lado da linha, quem fala é alguém responsável pelo recrutamento da empresa que você almeja trabalhar. Essa ligação pode ser em um momento em que o candidato não pode falar, por estar ocupado, e, caso atenda, fique desconfortável ao responder as perguntas. Será desrespeitoso ele pedir para ligar novamente? Isso influenciará em sua admissão?

Ou então, outra situação, é a do candidato não atender ao telefone. A empresa pode ter uma visão prévia de falta de acessibilidade do sujeito, ou deverá considerar que o mesmo pode estar distante do celular, fora da área de cobertura? Estes questionamentos levam a crer que esse filtro prévio é sujeito a falhas e, por consequência, a possíveis injustiças.

Portanto, por mais acirrado que esteja nos dias atuais escolher o candidato ideal, o método de entrevista pelo telefone pode trazer um elemento pouco preciso para o processo de recrutameto e seleção, já que pode previamente determinar e atribuir características a um individuo que, se entrevistado pessoalmente, poderia se mostrar em consonância com o almejado pela empresa.

Referências:

http://noticias.uol.com.br/empregos/ultimas-noticias/2011/06/21/entrevista-por-telefone-filtra-candidatos-veja-como-agir-nesse-primeiro-contato.jhtm

  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut
ERA
ERA
Related Posts
Comments
pingbacks / trackbacks

Leave a Comment