Uma carta para Platão

Rio de Janeiro,  27/06/2013

Caro Platão, acabo de conhecer algumas de suas idéias através de um livro de Martha Nussbaum.

Te escrevo neste momento pois conheço suas criticas à democracia, ao mesmo tempo em que no mundo ocorrem grandes manifestações populares, pedindo uma mudança no sistema de governo. Vivemos em um sistema onde a democracia é aliada do capitalismo, que já não nos serve mais. O que podemos fazer para mudar isto ?

Nossa democracia não fugiu de seu diagnóstico. O povo não se sente representado por seus governantes. Existe muita corrupção, muito voto comprado, muito centro social e curral eleitoral até hoje, enfim, a maioria continua sendo manipulável como você explicou há muito tempo atrás, falando sobre a tirania da maioria. Os deputados eleitos pelo voto da opinião formada são minoritários em qualquer casa legislativa existente hoje.

O povo ter ido protestar em massa pelas ruas de todo o mundo foi um avanço em direção a uma grande mudança. Ainda há um longo caminho pela frente, agora teremos de enfrentar questões realmente difíceis, questões não sobre aquilo que não queremos, mas sobre aquilo que queremos. Qual organização social pode substituir o capitalismo vigente? De quais tipos de líderes nós precisamos?

Um anúncio de reforma politica já foi feito. Será convocado um plebiscito para decidir como ela será feita. Porém, depois de atestar que seus diagnósticos sobre a democracia estavam certos, me preocupo com o que pode acontecer agora, com esses plebiscitos. Você acredita que essas normas sociais devem ser formadas pela verdadeira sabedoria e não pelo voto majoritário. Porém, quem detém a verdadeira sabedoria ? Quem seriam as pessoas verdadeiramente justas ? Existe esse ser humano altruísta ? Ou o ser humano é egoísta ?

Concordo plenamente com o que o senhor fala sobre a deformação do desejo e acho que esse é um dos grandes problemas de nossa sociedade. Existe um ditado que diz que todo ser humano é bom até que a sociedade o corrompa… Também conheço a lenda de um velho sábio que diz a um de seus alunos: dentro de mim existem dois cachorros que estão sempre a brigar, um é mau e o outro é bom. Quando indagado pelo aluno quem venceria a briga, o sábio respondeu que seria aquele que fosse alimentado.

Em ambos os casos, vemos que o ser humano altruísta pode ser o mesmo ser humano egoísta, basta ele alimentar o seu cachorro mau. É isso que você chama de deformação do desejo ? O alimento dado ao cachorro mau seriam esses desejos ?

Os desejos despertados hoje estão muito ligados ao capitalismo e aos bens materiais. Ah, Platão!, se você estivesse aqui para ver a que ponto chegou a deformação do desejo, ficaria horrorizado. A evolução da tecnologia e das mídias permite que a todo instante você seja bombardeado por propagandas criadas por mentes que desejam despertar desejos dentro de você. Os “pensadores” de hoje em dia, as pessoas mais criativas e bem pagas, são os marqueteiros, que trabalham para os bancos, o governo e grandes corporações. Essas pessoas são especialistas em deformar o desejo. É como a história do velho sábio. Que cachorro estão alimentando ?

Dois visíveis focos dos protestos que estão ocorrendo em meu país, são os governantes e também o sistema capitalista. Visto que após as passeatas pacíficas, alguns manifestantes, chamados de vândalos, quebraram diversas agências bancárias e prédios do governo. O que quer destruir, quer recriar, e esses vândalos, não querem talvez recriar a cidade ?

A democracia aliada a um sistema capitalista transformou o mundo no que vemos hoje e originou essa série de protestos por todo o planeta. “O sucesso do capitalismo chinês liderado pelo comunismo é um sinal abominável de que o casamento entre o capitalismo e a democracia está próximo do divórcio. Nós somos comunistas em um sentido apenas: nós nos importamos com os bens comuns – os da natureza, do conhecimento – que estão ameaçados pelo sistema.” (O filósofo Zizeck escreveu isso em alguma revista)

Acredito que suas criticas à democracia já anteviam sua perversa aliança com a evolução do sistema capitalista. Precisamos urgentemente reinventar a sociedade e dar um fim a esse sistema manipuilador.

Hoje, em 2013, nós estamos contestando a democracia tal como ela é feita e pensando em uma nova forma de se viver. Existe uma geração vindo aí que iria te dar muito orgulho. Nós seremos um marco na historia da humanidade. “Nós não somos o fim, nós somos o inicio.” A nova era.

Até mais. Te vejo lá.

Leonardo Pereira tem 24 anos e estuda teatro.

_________________________________________________________________

Referência:

NUSSBAUM, Martha. A República de Platão: a boa sociedade e a deformação do desejo. Ed. Bestiário, 1995.

 

 

  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut
ERA
ERA
Related Posts
Comments
  • valdiran pereira silva

    muito bommm!

Leave a Comment